Boletim de Notcias

Cadastre-se e receba informaes do CRF AP no seu correio eletrnico

Medicamentos tero reajustes abaixo da inflao

Postado em 06/04/2018 as 10:23:49

Pelo segundo ano consecutivo, a Cmara de Regulao do Mercado de Medicamentos (CMED) aprovou um reajuste menor que a inflao do ano passado. A populao que procurar as farmcias privadas a partir do dia 1 de abril ver um reajuste mdio de 2,38%. ndice menor que o da inflao registrada entre maro de 2017 e fevereiro deste ano, que foi 2,84%, e tambm do registrado no ano passado, quando o ndice ficou em 2,63%. Tambm um dos menores reajustes da srie histrica da CMED. A tabela com os reajustes nos medicamentos foi publicada, na quinta-feira (29/03) no Dirio Oficial da Unio (DOU).

O percentual de reajuste publicado pela CMED no se trata de um ndice automtico de aumento de preos, uma vez que o ndice aplicado ao valor mximo para a venda dos medicamentos. importante destacar que a prtica de descontos do mercado praxe tanto na indstria quanto no setor varejista por causa da concorrncia existente, ressaltou secretrio-executivo da CMED, Leandro Safatle.

Com base na concorrncia de mercado, os cerca de 13 mil medicamentos comercializados no Brasil foram divididos em trs grupos de reajuste. O primeiro, onde ficam produtos de maior concorrncia; como o Losec, indicado para gastrite, o Benalet para irritaes para garganta e o Rivotril para tratamento da ansiedade; podero ser aumentados at 2,84%. J o segundo grupo, onde esto localizados os antibiticos, o Viagra para disfuno ertil, o Tylex, que um analgsico no narctico, e o Yasmin, que um anticoncepcional, e que apresentam concorrncia moderada, tero crescimento de at 2,47%.

J o terceiro conta com produtos de maior custo, como medicamentos para AVC Isqumico, como o Actilyse, medicamentos indicados para cncer de prstata, como o Casodex, e medicamentos Antitrombticos, como o Clexane baixa concorrncia e alta tecnologia e, por conta disso, ter o menor percentual de variao de preos, de 2,09%.

A frmula, que fez a CMED chegar a esses percentuais, levou em conta o IPCA e fatores relacionados concorrncia de mercado, produtividade da indstria farmacutica e tambm os custos de produo. O secretrio-executivo da CMED, Leandro Safatle, avalia que ndice s foi possvel com os bons nmeros da economia do ltimo ano. Esse ajuste permitido vem de uma combinao de fatores relacionados ao moderado ganho de produtividade do setor, impactos menores com variao de cmbio e energia eltrica e a estabilizao da inflao mdia neste ano.

Para exercer seu direito ao ajuste, as empresas fabricantes devem encaminhar as informaes de vendas realizadas no segundo semestre do ano passado e informar qual percentual de ajuste pretendem aplicar, no podendo ultrapassar o mximo autorizado para cada classe de medicamentos.

CLCULO

Desde 2015, o Ministrio da Sade e a Anvisa adotam critrios para melhor adequar o ndice realidade do mercado farmacutico, favorecendo a concorrncia. A frmula de clculo, aprovada por consulta pblica, garante maior transparncia, por detalhar toda metodologia de clculo do ajuste; maior segurana, por utilizar apenas fontes oficiais e pblicas; maior previsibilidade, por determinar datas de divulgao dos fatores; e maior racionalidade, por estimar com maior preciso a concorrncia de mercado e por usar fontes que refletem melhor todo o mercado brasileiro de medicamentos.

Fonte: Ministrio da Sade
Autor: Por Victor Maciel, da Agncia Sade

Conselho Regional de Farmcia do Amap
R: Professor Tostes, 914A - CEP: 68900 479 - Fone: (96)3223-8988
E-mail: crfap@crfap.org.br Atendimento: 09:00 hrs s 12:00 hrs e 14:00 hrs s 18:00 hrs