Boletim de Notcias

Cadastre-se e receba informaes do CRF AP no seu correio eletrnico

Anvisa libera medicamento para tratamento de doena de Crohn

Postado em 13/11/2017 as 13:58:10

Aos 30 anos, X. se aposentou por invalidez. Ainda cheio de planos, viu sua vida parar por conta de uma doena que lhe tirou a liberdade e a qualidade de vida. Foram cerca de oito meses de sangramentos e dores fortes at que chegaram ao diagnstico: ele tinha doena de Crohn, uma doena inflamatria sria do trato gastrointestinal. Mas se a falta de informao leva boa parte dos pacientes a um longo calvrio at a descoberta da causa dos episdios de diarreia, clica, febre e sangramento retal, as poucas opes teraputicas tornam o tratamento um desafio. Uma boa noticia a chegada ao Brasil de um novo medicamento biolgico, com um diferente mecanismo de ao, ampliando as armas hoje disponveis para controlar a doena.

Aprovado pela Agncia Nacional de Vigilncia Sanitria (Anvisa), o ustequinumabe indicado para pacientes que apresentam a doena de forma moderada a grave e que falharam ou foram intolerantes ao uso de corticoides, imunossupressores (reduzem a atividade do sistema de defesa do corpo) ou de outros medicamentos biolgicos anti-TNFs (anti fator de necrose tumoral), que bloqueiam um dos estgios do processo que provoca a inflamao.

O medicamento, que j e usado no Brasil para o tratamento de psorase em placa e artrite psorisica e, agora, est liberado para Crohn, interrompe a inflamao em um ponto diferente da resposta imunolgica. Estudos clnicos do remdio, que envolveram mais de 1.300 pacientes em diversos pases, incluindo o Brasil, mostraram que a maioria dos pacientes tratados com ustequinumabe manteve a resposta ao tratamento e obtiveram a remisso da doena (sem sintomas) por at dois anos. Outra ponto positivo verificado nos estudos foi a resposta rpida. A droga tem o nome comercial Stelara e, segundo o laboratrio Janssen, fabricante do remdio, a previso de que esteja disponvel no mercado em dezembro.

De acordo com a gastroenterologista Cristina Flores, do Hospital das Clnicas de Porto Alegre - um dos sete centros brasileiros que participou do ensaio clnico do medicamento com pacientes com doena de Crohn - a resposta ao tratamento j pde ser observada na terceira semana aps a primeira aplicao. E, para quem sofre com dores, diarreias e sangramentos, esse resultado animador.

- Com essa doena, vivo a base de remdios e dieta. Eu fico trancado em casa, porque tenho medo de sair e precisar ir ao banheiro - conta X, de 36 anos, morador de So Gonalo.

A doena de Crohn uma doena inflamatria crnica que pode atingir qualquer parte do trato gastrointestinal. Os sintomas podem variar, mas geralmente incluem dor e sensibilidade abdominal, sangramento retal, perda de peso, febre e diarreia frequente - em alguns casos, por mais de 20 vezes ao dia.

A doena no tem cura. O tratamento busca controlar a inflamao e proporcionar a cicatrizaco da mucosa do intestino. No se sabe a causa dessa doena autoimune.

A ao do ustequinumabe para pacientes com Crohn foi apresentada a um grupo de cerca de 50 mdicos brasileiros, nesta quinta-feira, durante um seminrio em Orlando, na Florida. O evento aconteceu durante o congresso AIBD 2017 - Advances in Inflamatory Borel Diseses, que abordou tratamentos multidisciplinares para pacientes com doenas inflamatrias intestinais.

* A jornalista Flvia Junqueira viajou para Orlando a convite do laboratrio Janssen

Fonte: Jornal Extra

Conselho Regional de Farmcia do Amap
R: Professor Tostes, 914A - CEP: 68900 479 - Fone: (96)3223-8988
E-mail: crfap@crfap.org.br Atendimento: 09:00 hrs s 12:00 hrs e 14:00 hrs s 18:00 hrs